ABNT 6327 PDF

Zulukazahn It is the only oxo-biodegradable additive to qualify for the Ecolabel. It is then no longer a plastic and can be abn in the open environment in the same way as a leaf. Symphony is a member of The Oxo-biodegradable Plastics Association www. In addition Symphony has developed controlled-life plastic technology which turns ordinary plastic at the end of its service-life into biodegradable materials.

Author:Mern Meztiran
Country:Brunei Darussalam
Language:English (Spanish)
Genre:Personal Growth
Published (Last):4 August 2004
Pages:436
PDF File Size:16.63 Mb
ePub File Size:17.22 Mb
ISBN:219-9-58827-939-3
Downloads:46303
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Nazil



Quando o cabo ensaiado de acordo com 5. Os requisitos do ensaio de carga de ruptura devem estar de acordo com a Tabela 4. NOTA Os requisitos para ensaio de carga de ruptura levam em considerao: a o dimetro do cabo; b se os cabos so produzidos em srie ou no, isto , produzidos repetitivamente; c se o fator de carga de ruptura mnima consistente em toda uma determinada faixa de dimetros; e d se o fabricante est ou no operando com um sistema de qualidade em conformidade com a ABNT NBR ISO , certificado por um organismo de certificao de terceira parte acreditado.

O fabricante deve ser capaz de fornecer os resultados dos ensaios de tipo de acordo com os critrios de amostragem e aceitao no Anexo B. O ensaio de tipo deve ser repetido em qualquer cabo cujo projeto tenha sido modificado de alguma forma, resultando numa carga de ruptura modificada por exemplo, aumentada. Se o mesmo projeto, excluindo-se as categorias de resistncia trao do arame, for usado para cabos de uma categoria inferior ou carga de ruptura menor, ou ambos, em relao quele que tiver atendido os requisitos do ensaio de tipo com bons resultados, no ser necessrio repetir os ensaios nesses cabos, desde que a carga de ruptura seja calculada com a mesma perda de encablamento.

A produo de cabos em srie deve ser considerada em conformidade com os requisitos de carga de ruptura quando o fabricante concluir com resultados satisfatrios: a os ensaios de tipo adequados ver Anexo B e b um ensaio de carga de ruptura peridico de acordo com o Mtodo 1 ver 5. Ensaio de carga de ruptura de acordo com 5. Fator de carga de ruptura mnima Mesmo fator para todo um subgrupo de dimetros de cabo Fator distinto para todo um subgrupo de dimetros de cabo NOTA O ensaio de tipo de carga de ruptura demonstra que um cabo de ao produzido em srie e certificado pelo fabricante como em conformidade com esta Norma possui a carga de ruptura mnima mencionada pelo fabricante.

O objetivo destes ensaios comprovar o projeto, material e mtodo de fabricao. Materiais A conformidade com os requisitos para arame, alma e lubrificante deve ser confirmada atravs de uma verificao visual dos documentos de inspeo fornecidos com o arame, alma e lubrificante, respectivamente.

Em cada posio, devem ser o efetuadas duas medies, com defasagem de 90 , do dimetro do crculo circunscrito. O equipamento de medio deve estender-se sobre pelo menos duas pernas adjacentes. A mdia destas quatro medies ser o dimetro medido. Ensaio de carga de ruptura no cabo 5. O fator parcial de perda de encablamento usado no clculo deve ser o menor dos trs valores obtidos com o ensaio de tipo.

No caso de cabos com pernas triangulares, o centro triangular da perna pode ser considerado um arame individual. Os arames devem ser ensaiados de acordo com o ensaio de resistncia trao de arames especificado na ISO NOTA O resultado desse ensaio conhecido como a carga de ruptura medida calculada ps-encablamento.

Quando este mtodo ou seja, Mtodo 2 usado para o ensaio peridico ver Tabela 4 e o valor da carga de ruptura medida calculada ps-encablamento menor que o valor desejado de carga de ruptura mnima, deve-se executar outro ensaio utilizando-se o Mtodo 1. Se a carga de ruptura medida real neste segundo ensaio no atender o valor desejado de carga de ruptura mnima, a carga de ruptura mnima deve ser reduzida para um valor que no ultrapasse o valor da carga de ruptura medida real e o ensaio de tipo deve ser repetido usando-se o Mtodo1.

Em tais casos, a categoria do cabo deve ser reduzida conforme o valor de carga de ruptura mnima reduzido ou eliminada da designao do cabo 5. O fator total de perda de encablamento usado no clculo deve ser o valor mais baixo dos trs valores obtidos no ensaio de tipo.

Os arames devem ser ensaiados de acordo com o ensaio de trao de arames especificado na ISO NOTA O resultado deste ensaio conhecido como a carga de ruptura medida calculada pr-encablamento.

Quando este mtodo ou seja, Mtodo 3 usado para o ensaio peridico ver Tabela 4 e o valor da carga de ruptura medida calculada pr-encablamento menor que o valor desejado da carga de ruptura mnima, deve-se realizar outro ensaio usando-se o Mtodo 1.

Se a carga de ruptura medida nesse segundo ensaio no atender o valor desejado de carga de ruptura, a carga de ruptura mnima deve ser reduzida at um valor no superior ao valor da carga de ruptura medida e o ensaio de tipo dever ser repetido utilizando-se o Mtodo 1. As cargas de ruptura obtidas devem ser somadas e o resultado, multiplicado pelos coeficientes a seguir: a b 1,90 para cabos com alma de fibra ; 2,05 para cabos com alma de ao.

A distncia entre garras deve ser estabelecida na tabela 3. Os arames devem ser ensaiados individualmente, conforme estabelecido na ISO , e o somatrio das cargas de ruptura dos arames deve ser multiplicado pelo nmero de pernas do cabo. A menos que especificado em contrrio pelo comprador, o certificado deve fornecer, no mnimo, as seguintes informaes: a nmero do certificado; b nome e endereo do fabricante; c quantidade e comprimento nominal do cabo opcional ; d designao do cabo dimetro, construo, composio da perna, tipo de alma, acabamento, categoria de resistncia, toro ; e carga de ruptura mnima; f data de emisso do certificado e assinatura de pessoa autorizada.

O nmero do certificado deve possibilitar a rastreabilidade do cabo. A emisso de um certificado pelo fabricante e a necessidade de os resultados de ensaio serem fornecidos ou no, so objeto de acordo entre o comprador e o fabricante, os quais definiro tambm, mediante acordo, quais resultados sero apresentados, se for este o caso.

Recomenda-se que o comprador especifique quaisquer requisitos de embalagem. Recomenda-se a incluso de um nmero de controle que facilite a rastreabilidade. Os valores da categoria de resistncia trao so os limites inferiores mnimos para cada categoria de resistncia trao. Tabela A. Para categorias intermedirias de resistncia trao, devem ser aplicados os valores para a prxima categoria mais alta. Se os resultados do ensaio em todas as trs amostras forem satisfatrios, todos os dimetros de cabo dentro desse subgrupo dessa construo, categoria de resistncia e fator de carga de ruptura mnima do cabo devem ser considerados em conformidade com os requisitos do ensaio de tipo; caso contrrio, o ensaio de carga de ruptura deve continuar em uma amostra de cada seo de comprimento consecutiva do cabo dentro desse subgrupo at que sejam atingidos os requisitos.

Se os resultados do ensaio em todas as trs amostras forem satisfatrios, o dimetro e a construo com esse fator de carga de ruptura mnima em particular devem ser considerados em conformidade com os requisitos de ensaio de tipo de carga de ruptura.

Se os resultados de qualquer amostra no ensaio forem insatisfatrios, os ensaios devem ser repetidos at que as cargas de ruptura medidas de trs sees de comprimento consecutivas desse dimetro de cabo e construo sejam atingidas ou excedam o valor de carga de ruptura mnima.

Podem ser especificados pelo fabricante valores de carga de ruptura mnima maiores do que os contidos nessas tabelas.

NOTA Os valores de massa aproximada so fornecidos para fins de informao. Tamanhos recomendados.

COMUNICACION EFECTIVA EN EL AULA GLORIA SANZ PINYOL PDF

NBR6327 de 05/2004

Quando o cabo ensaiado de acordo com 5. Os requisitos do ensaio de carga de ruptura devem estar de acordo com a Tabela 4. NOTA Os requisitos para ensaio de carga de ruptura levam em considerao: a o dimetro do cabo; b se os cabos so produzidos em srie ou no, isto , produzidos repetitivamente; c se o fator de carga de ruptura mnima consistente em toda uma determinada faixa de dimetros; e d se o fabricante est ou no operando com um sistema de qualidade em conformidade com a ABNT NBR ISO , certificado por um organismo de certificao de terceira parte acreditado. O fabricante deve ser capaz de fornecer os resultados dos ensaios de tipo de acordo com os critrios de amostragem e aceitao no Anexo B. O ensaio de tipo deve ser repetido em qualquer cabo cujo projeto tenha sido modificado de alguma forma, resultando numa carga de ruptura modificada por exemplo, aumentada. Se o mesmo projeto, excluindo-se as categorias de resistncia trao do arame, for usado para cabos de uma categoria inferior ou carga de ruptura menor, ou ambos, em relao quele que tiver atendido os requisitos do ensaio de tipo com bons resultados, no ser necessrio repetir os ensaios nesses cabos, desde que a carga de ruptura seja calculada com a mesma perda de encablamento. A produo de cabos em srie deve ser considerada em conformidade com os requisitos de carga de ruptura quando o fabricante concluir com resultados satisfatrios: a os ensaios de tipo adequados ver Anexo B e b um ensaio de carga de ruptura peridico de acordo com o Mtodo 1 ver 5.

7N60B DATASHEET PDF

NBR 6327 Cabo de Aço Para Uso Geral

.

CESSNA 172SP POH PDF

ABNT 6327 PDF

.

Related Articles